Detectados 26 casos de câncer de tireoide em crianças de Fukushima

Um médico realiza um exame de tireoide na garota Maria Sakamoto, de 4 anos, levada por sua mãe ao Centro de Radiação dos Cidadãos de Iwaki, na cidade ao sul da usina de Daiicchi, em Fukushima. A OMS afirma que crianças da região tem risco mais alto de desenolverem câncer de tireoide. (Foto: Reuters/Damir Sagolj)

Outros 32 menores de idade da cidade apresentaram sintomas da doença. Ainda é cedo para saber se casos estão relacionados a acidente nuclear.

Os últimos exames médicos detectaram 26 casos de crianças com câncer de tireoide na cidade de Fukushima, no Japão, embora seja cedo para saber se estão relacionados com a crise nuclear.

O comitê encarregado de realizar os testes regulares em Fukushima analisou, desde outubro de 2011 até o momento, cerca de 226 mil moradores na região, segundo informou nesta quinta-feira (14) o jornal "Japan Times".

Além dos casos de câncer de tireoide já diagnosticados, outros 32 menores de idade da cidade apresentaram sintomas da doença. O número é superior ao apresentado em agosto, quando o estudo detectou até 18 casos de crianças diagnosticadas com a doença e outros 25 casos suspeitos.

Um grupo de especialistas locais disse que é breve demais para determinar que estes casos estejam ligados à catástrofe nuclear, visto que o câncer de tireoide se desenvolve com "grande lentidão".

O iodo radioativo tende a se acumular nas glândulas tireoides provocando a doença, que afeta especialmente crianças pequenas.

O número de crianças afetadas por câncer de tireoide entre os 10 e 14 anos em Fukushima é consideravelmente maior que o da média do país, embora esses dados não sejam facilmente comparáveis porque não foi feito nenhum estudo tão exaustivo em outras áreas do Japão.

Após o desastre de Chernobyl foram diagnosticados mais de 6 mil casos de crianças com câncer da tireoide, atribuído principalmente ao consumo de leite contaminado, de acordo com o Comitê Científico das Nações Unidas.

Fukushima ampliará o número de pessoas que participarão do próximo estudo, que será realizado em abril do ano que vem a fim de examinar a saúde das pessoas nascidas depois do tsunami do dia 11 de março de 2011.

Fonte: Japão | G1 - 14/11/2013 09h55 - Atualizado em 14/11/2013 10h21

Exibições: 20

Comentar

Você precisa ser um membro de Articulação Antinuclear Brasileira para adicionar comentários!

Entrar em Articulação Antinuclear Brasileira

Fazemos parte da Frente por uma Nova Política Energética

Acesse!

Site      Facebook    Twitter

© 2018   Criado por Articulação Antinuclear BR.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço