DECLARAÇÃO DE MONTREAL: Por um mundo livre da fissão nuclear

Esta declaração foi produzida durante o 2º Fórum Social Temático - Nuclear, em agosto de 2016 em Montreal. Ela é em parte inspirada pelo Chamamento de Tóquio, publicado por ocasião do 1º Fórum Social Temático Mundial por um mundo sem nuclear, que se realizou em Tóquio e em Fukushima no Japão em março de 2016.

 

Para apoiar esta declaração, envie seu nome, cidade/país e e-mail para <ccnr@web.ca>

Nós, cidadãs e cidadãos deste planeta, inspirados no 2º Forum Social Mundial Temático por um mundo sem fissão nuclear, que aconteceu em Montreal de 8 a 12 de agosto de 2016, chamamos coletivamente para uma mobilização mundial com a seguinte finalidade:

- obter a eliminação de todas as armas nucleares,

- acabar com as atividades de extração de uranio no mundo todo e

- parar a produção maciça de rejeitos nucleares de alta intensidade, com o descomissionamento de todos os reatores nucleares. 

Lançamos este chamamento às cidadãs e cidadãos do mundo inteiro, que constatam a necessidade – como indivíduos ou como membros de alguma organização – de se conseguir chegar a um mundo livre da fissão nuclear. Nós nos comprometemos a construir uma rede mundial de cidadãs e cidadãos que agirão juntos, usando a internet e as redes sociais para quebrar o isolamento, para se ajudarem mutuamente e para lançarem ações conjuntas, visando chegar a um mundo livre da tecnologia da fissão nuclear, seja civil seja militar.

Começaremos por estabelecer canais de comunicação para a troca de informações e de meios de formação relativos aos aspectos legais, técnicos, financeiros, médicos e ligados à segurança de todas as atividades nucleares militares e civis. Partilharemos nossas capacidades, para além das fronteiras nacionais, num espírito de colaboração que nos permita contribuir para a formulação de uma resposta coordenada para barrar os planos da instituição nuclear, que funciona a nível mundial, com a intenção de multiplicar no planeta as instalações nucleares civis e militares e nelas despejar, enterrar e abandonar os rejeitos nucleares.

Consideramos toda arma nuclear um instrumento brutal de terror sem igual para matar de um só golpe milhares de homens, mulheres e crianças inocentes. Consideramos que uma guerra nuclear, mesmo circunscrita, pode provocar mudanças climáticas extremas no mundo todo, dificultando a produção agrícola e ameaçando a sobrevivência de todas as formas mais complexas de vida. Estamos absolutamente conscientes que um mundo apoiado sobre o nuclear acabará eventualmente por se destruir desencadeando um retrocesso de 4 bilhões de anos de evolução. Estamos determinados a agir para ajudar o mundo a se afastar do seu aniquilamento pelo nuclear.

Verificamos que cada reator nuclear é um deposito de rejeitos industriais dos mais perniciosos até hoje produzidos; rejeitos a tal ponto radioativos que podem fundir se não forem continuamente resfriados; rejeitos que, se caírem na mira de terroristas ou de sabotadores, ou possam ser usados em armas convencionais, podem tornar imensas  áreas do planeta inabitáveis por muitos séculos; rejeitos que contem materiais que podem ser usados como explosivos nucleares a qualquer momento no futuro, e isso por milhares de anos.

Identificando que o uranio é o elemento de base de todo reator e de toda arma nuclear, nós apoiamos a “Internacional de Físicos para a Prevenção da Guerra Nuclear” e o “Simpósio Mundial sobre o uranio” (Quebec 2015) que fizeram um apelo para a interdição mundial da extração e da exploração do uranio.

Usaremos nossas redes para:

- fazer pressão sobre os governos para abolir definitivamente a fissão nuclear;

- tornar conhecidos os perigos ligados à exportação e ao transporte de materiais altamente radioativos e de rejeitos nucleares;

- desmontar os mitos que valorizam o apego irracional ao nuclear;

- tornar conhecidas as aflitivas estórias das vitimas e dos refugiados do nuclear;

- nos tornarmos mutuamente conscientes da responsabilidade moral que temos para não esmagar as futuras gerações com uma herança nuclear envenenada;

- alertar os governos que não possuem instalações nucleares em seus territórios sobre os perigos das mesmas, a fim de evitar que eles se deixem dominar por essa tecnologia;

- Informar o publico sobre as descobertas de engenheiros, médicos, biólogos, ecologistas, físicos e cidadãs/os preocupadas/os com essas questões, que tem um conhecimento especial dos perigos da energia nuclear ;

- promover e popularizar a grande variedade de alternativas ecológicas e sustentáveis de energia renovável;

- apoiar os que denunciam e tentar processos na justiça contra os casos mais flagrantes de delitos nucleares;

- promover a solução não violenta de conflitos;

- denunciar a obsessão ilegal, imoral e insana de estocar arsenais de armas nucleares.

Convidamos todas as pessoas, grupos e organizações comprometidas nessa luta a se engajar no caminho de um futuro livre da fissão nuclear e da exploração do uranio. Convidamos todos a apoiar e assinar esta declaração e a difundi-la amplamente em suas redes sociais.

Exibições: 24

Comentar

Você precisa ser um membro de Articulação Antinuclear Brasileira para adicionar comentários!

Entrar em Articulação Antinuclear Brasileira

Fazemos parte da Frente por uma Nova Política Energética

Acesse!

Site      Facebook    Twitter

© 2023   Criado por Articulação Antinuclear BR.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço